, ,

08/05 – Pb. Marcelo Cecel – “E quando vier a tempestade”

No dia 08 de maio, o Pb. Marcelo Cecel compartilhou uma palavra com o tema: “E quando vier a tempestade”.

 

Passagens:

Mateus 8.23-27; 14.22-31;
Salmos 46.1; 27.10;
Atos 5.15;
Marcos 10.27;
Hebreus 11.6.

 

Resumo da palavra

Existem fases na vida que parecem tempestades. Elas representam momentos de instabilidade e prova e podem acontecer pelo simples fato de Deus querer amadurecer a nossa fé.
É no meio delas que Deus forja o caráter e dá experiências sobrenaturais. O problema é quando nos desesperamos por não enxergar com os olhos naturais aquilo que só a fé conseguer ver.

Toda tempestade vem acompanhada de um propósito de amadurecimento da fé. Esse tempo não é por acaso. Ele visita até aqueles que estão alinhados.
Deus preparou tempestades para o amadurecimento dos discípulos. Em Mateus 8, Jesus estava no barco quando a tempestade veio, já em Mateus 14 Ele não estava. Na primeira vemos Jesus, como pai, ensinando com o exemplo como acalmar a tempestade, no segundo momento, vemos Jesus levando os discípulos a exercitarem a sua fé.
Como conhecer o Deus que exalta sem antes passar pela tempestade da humilhação?

Deus não está preparando a nossa bênção, Ele está nos preparando com a tempestade pra receber a benção que Ele já preparou.

Quando a benção vem antes do tempo ela não é bênção, mas maldição.
Jesus andou sobre as águas, Ele apareceu de forma sobrenatural para os ensinar que, ainda que não O vissem ou ouvissem como antes, Ele não os tinha abandonado!
Quando a tempestade vier, temos que entender a ótica sobrenatural que há na pessoa de Jesus. Jesus convida Pedro pra ver por uma outra ótica, uma sobrenatural, entender a glória por trás daquela situação.
Estamos dispostos a como Pedro romper em fé e nos lançarmos ao mar? Os outros não foram porque faltou atitude e Deus ama pessoas de atitude.

Deus é o realizador de sonhos. Quando alguém falar que não vai dar, acredite que dá. Se Deus mandou, dá, com certeza dá, porque Para Deus nada é impossível.
Se há um sonho, não podemos amarelar no meio da tempestade, mas caminhar inabaláveis!
Devemos entrar no barco ainda que estejamos zerados de fé porque Deus manifestará o sobrenatural.