Surf na Baixada Santista: Porta do Sol

Surf na Baixada Santista: Porta do Sol

O dia 05 de maio de 2018 ficará marcado na história da ACRIS da Baixada Santista. Marcado pelo surf desafiador na bancada da PORTA DO SOL, em São Vicente – SP, o pico contou com muitas experiências. 

A Porta do Sol é muito frequentada pelos surfistas da Baixada Santista. Localizada próximo à Ilha Porchat, é protegida da maior parte dos ventos e tem uma correnteza incrível dependendo da maré. Além de ficar perigoso, o que dificulta o posicionamento do surfistas na baía.

É um pico que quebra poucas vezes durante o ano e geralmente com swell de sudeste ou leste e as ondas podem ultrapassar 2,0 metros nos maiores dias. O vento terral é oeste/noroeste. Estar com o preparo físico em dia pode ajudar bastante na longa remada até o pico e depois, para se manter lá surfando, é importante estar atento a tábua de maré. Também, se possível, tenha o auxílio de um barco.

Quando a Porta funciona, toda a galera local comparece, o crowd é inevitável, mas as ondas compensam toda essa aventura.

Publicação de Gabriel Cirillo

Capacidade x Habilidade

Capacidade x Habilidade

Se tornou costume dizer na nossa cultura que, quando uma pessoa se destaca com certa facilidade em determinada tarefa ou em alguma modalidade esportiva, ela é “habilidosa”. Ou seja, já nasceu pra isso, o que ela faz não precisou nem ser ensinado. Como se ela tivesse nascido com um dom que a torna diferente dos outros independentemente da experiência e do esforço. A verdade, porém, é que a habilidade só vem após anos de dedicação.

Até porque todos nós passamos por um período de desenvolvimento motor. As mudanças que ocorrem no período de crescimento de cada ser humano, o fruto da maturação do nosso sistema nervoso e os estímulos do ambiente no qual estamos inseridos é o que responde o fato de uma pessoa ter mais facilidades para determinados gestos motores do que outras, seja no esporte ou em qualquer outra tarefa. Ou seja, habilidade é fruto de experiências e práticas.

Já capacidade motora é algo que realmente herdamos geneticamente, pois todos nós nascemos com determinados limites devido ao nosso biotipo. Também, às nossas características genéticas e fisiológicas, que certamente influenciam no nosso desenvolvimento motor. Entretanto, também podem sofrer influências externas como uma má alimentação maternal, quando a mãe não se alimenta corretamente, placental, que é quando a mãe tem uma boa alimentação, porém não passa pela placenta.

Em alguns casos ocorre até do feto não conseguir absorver os alimentos necessários.

A obesidade na infância ou baixo peso ao nascer, consumo de substâncias químicas durante a gestação, estresse, a própria herança genética e doenças hereditárias, os fatores econômicos psico-sociais, nível de escolaridade dos pais… Todos esses fatores estão entre os principais determinantes de influência do nosso desenvolvimento motor e também nos resultados.

Atualmente, muitas atletas têm buscado alterar suas capacidades através do uso de substâncias extremamente perigosas, os anabolizantes. Assim, modificam o nível celular, tecidual, ósseo e aumentam suas capacidades. Atingindo resultados e marcas além de sua própria capacidade definida pelo Criador, com consequências extremamente prejudiciais para saúde.

No Reino de Deus, tais conceitos são definidos da mesma forma. Nossa capacidade já foi definida por Deus na concepção, quando determinou os dons dados a cada um. Essa é nossa capacidade inata. Durante a vida cristã há o dever de descobrir e desenvolver esses dons para o cumprimento do chamado.

As habilidades serão desenvolvidas através das experiências diárias com o Espírito Santo, através do esforço na oração, na adoração, no jejum, na leitura da palavra para que o fluir do Espírito seja o melhor possível. Deus chamou Seus filhos para algo já determinado, um chamado muito específico e cabe a cada um descobri-lo e executá-lo com a melhor performance possível.

Capacidade x Habilidade

Publicação de Humberto Manhani