Qual a sua Motivação?

Motivação é aquele impulso interno que nos leva a uma ação. O que nos motiva explica muito sobre os nossos comportamentos e atitudes para que os objetivos já antes idealizados sejam alcançados.

Existem muitas maneiras e estratégias de viver uma vida, porém as motivações certamente irão direcionar e influenciar o destino não só neste mundo, mas também em relação a eternidade.

No esporte pode se ver com clareza tamanha dedicação e disciplina por parte dos atletas para conquistar um troféu, uma medalha ou superar uma nova meta e para que esse objetivo seja realizado é necessário submeter-se a uma exigente rotina de treinamentos, sendo que apenas alguns realmente irão alcançar a vitória tão almejada e com isso acabam se tornando referência para muitos outros atletas, porém a Bíblia deixa claro que mais importante que uma conquista, uma medalha, um troféu ou um reconhecimento no esporte é onde passaremos a eternidade.

“Vocês não sabem que, de todos os que correm no estádio, apenas um ganha o prêmio? Corram de tal modo que alcancem o prêmio. Todos os que competem nos jogos se submetem a um treinamento rigoroso, para obter uma coroa que logo perece; mas nós o fazemos para ganhar uma coroa que dura para sempre. Sendo assim, não corro como quem corre sem alvo e não luto como quem esmurra o ar. Mas esmurro o meu corpo e faço dele meu escravo, para que, depois de ter pregado aos outros, eu mesmo não venha a ser reprovado.” 1 Coríntios 9: 24-27

 

A exigência para que tenhamos uma vida que agrada a Deus é a santidade. 

 

A partir desse momento, podemos identificar e decidir por duas fontes de motivação: aquela em que buscamos troféus, medalhas e títulos, simbolizando uma vida voltada para os próprios prazeres e interesses, que mesmo alcançados perecerá, ou a viver uma novidade de vida, buscando em primeiro lugar o Reino de Deus e  a Sua justiça, com a promessa de que as demais coisas serão acrescentadas.

A diferença entre esses dois tipos de motivação geram em nós consequências sérias e eternas, e infelizmente, poucas pessoas têm observado e valorizado essa verdade nos dias de hoje, sendo que muitos ainda tentam justificar-se com frases do tipo: “Não tem problema, todo mundo faz”, ou “os fins justificam os meios”.

 

No esporte, assim como em diversas profissões, exige-se superação, dedicação, disciplina, perseverança, entre muitas outras características para que uma pessoa consiga obter destaque e ser considerada bem sucedida na sua área de atuação, tornando-se inevitavelmente uma influência, uma referência para muitos, mas mais importante que os resultados e a posição em que se encontra determinada pessoa é saber discernir se todo esforço realizado para alcançar este objetivo está voltado apenas para um benefício próprio, um reconhecimento humano, ou se há a consciência que temos que dar o nosso melhor sim, se esforçar ao máximo para que todos os recursos, dons e talentos delegados por Deus em nossas vidas sejam administrados e destinados a influenciar aqueles estão ao nosso redor.

Buscar apresentar a melhor performance possível nos jogos, provas, treinamentos, competições, nos mais diversos desafios que nos são propostos dia após dia não é tarefa fácil, porém essa constância faz-se necessária para se obter uma carreira de SUCESSO diante dos olhos de Deus. E assim como Paulo em 2 Timóteo 4:7-8 podermos dizer:

Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé. Agora me está reservada a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amam a sua vinda.”

 

Um alerta muito importante é que muitos acreditam ter um vida de sucesso baseada nos padrões deste mundo e esse “sucesso” baseado no que vemos e ouvimos, através de mídias sociais, TVs e internet, sem a motivação de agradar ao nosso Criador, sem o objetivo de alcançar almas através do Evangelho do Reino de Deus pode ser mais breve do que podemos imaginar nesta Terra e pior levando em consideração a realidade de uma eternidade no inferno. O verdadeiro sucesso nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, jamais penetrou no coração do homem o que o nosso Pai celestial tem preparado para aqueles que O amam e O obedecem, ou seja, em quem possui uma motivação que não provém desse mundo passageiro ou nos próprios desejos e anseios, mas no viver uma vida santa, de temor e reverência, que entendem que a recompensa vem do Céu.

 

“Rejeite, porém, as fábulas profanas e tolas e exercite-se na piedade. O exercício físico é de pouco proveito; a piedade, porém, para tudo é proveitosa, porque tem promessa da vida presente e da futura. Esta é uma afirmação fiel e digna de plena aceitação. Se trabalhamos e lutamos é porque temos depositado a nossa esperança no Deus vivo, o Salvador de todos os homens, especialmente dos que creem.”

1 Timóteo 4:7-10 NVI

http://bible.com/129/1ti.4.7-10.nvi

 

 

“Nenhuma disciplina parece ser motivo de alegria no momento, mas sim de tristeza. Mais tarde, porém, produz fruto de justiça e paz para aqueles que por ela foram exercitados.”

Hebreus 12:11 NVI

http://bible.com/129/heb.12.11.nvi

Publicação de Juninho