No dia 03 de fevereiro, o Pb. Bruno Barreto compartilhou uma palavra com o tema “As lições que Saul não aprendeu”, baseado em 1 Samuel 10.1-10.

Resumo da palavra

É assustador como uma história pode começar muito bem e acabar muito mal. Foi assim com o rei Saul. Saul se perdeu depois de profetizar porque são as nossas atitudes que determinam se vamos reter a unção derramada por Deus ou vamos desperdiçar.

Saul cria que, por ser rei e ter unção, todas as suas ações seriam justificadas, mas não. Ele deveria se submeter ao Deus que levanta e que abate quem quer.
Ser usado em milagres não é garantia de salvação.

Existem duas entre muitas lições que Saul não aprendeu, a primeira é que nada justifica a desobediência. Logo no início do reinado, Saul é provado em sua obediência, ele deveria esperar o tempo determinado pelo profeta.

O tempo prova a obediência. Quando você toma algo da mão de Deus e tenta resolver, você é reprovado nessa lição.

A segunda lição que Saul não aprendeu foi o perigo da soberba. Em certa ocasião, Saul dá uma ordem para que o povo não comesse até que ele se vingasse dos filisteus, mas essa direção foi tomada pensando em si próprio, ele não pensou no povo e como o exército teria que lutar com fome e fraco. O exército teve vitória, mas rompeu com a direção. Saul se revolta e perde o foco, ao invés de olhar para a vitória de Israel, ele começa a apontar os erros nos outros, ele perde a noção dos seus inimigos reais.
Quando a soberba toma conta do coração, perdemos o foco dos nossos inimigos reais e começamos a olhar para as pessoas.

Em outra ocasião, as mulheres cantavam “Saul matou milhares, Davi dez milhares”, isso gerou grande incômodo em Saul. Ele deixou a soberba o dominar.
Não importa quantos derrotou, o que importa é que o Reino está avançando e o inimigo sendo derrotado.

O maior legado de um homem não são os seus feitos, mas as pessoas que ele formou e discipulou.
Não se preocupe com os lugares de destaque, faça a vontade de Deus e Ele te honrará.

 

Apresentação de criança

Apresentar uma criança ao Senhor é o maior presente que um pai pode dar a Deus. Ao fazer isso, os pais assumem diante de Deus e de toda a igreja, o compromisso de cuidar desse bem precioso com todo zelo e amor e ensinar a palavra sendo exemplos em tudo, para que, ao alcançar a maturidade, os filhos possam escolher servir o Deus de seus pais.

No dia 03 de fevereiro, os pais Yuri da Silva Santos e Fabiane Santos Cassilhas trouxeram o Murilo Cassilhas Santos, de 4 meses, no altar. Com o mesmo entendimento, os pais Max Luis da Silva Santos e Mayara Fátima A. Medeiros trouxeram a Maria Eduarda Santos Medeiros, de 3 meses.

Toda a Igreja Bola de Neve – Santos testemunhou essa conduta dos pais e abençoou as famílias.