No dia 24 de março, o Pr. Eric Vianna compartilhou a continuação da palavra ministrada no dia  17 de março com o tema: “Enfrentando a grande tempestade – 2”.

 

Resumo da palavra

A pressa é inimiga da perfeição, diz um ditado popular e realmente é fato, se apressarmos as coisas de Deus na nossa vida, nos distanciaremos da perfeição. Deus não começa a escrever um novo capítulo enquanto não termina outro, existem etapas. Mas em tempos de tempestade como os dias atuais, precisamos entender no que Deus tem pressa.

Se trabalho no meu tempo, meu coração se enche de ansiedade, mas se estou no tempo dEle, descanso e confio.

A urgência de Deus fala dos confins da terra. A pressa é admitida quando nos move nesse sentido.
Deus levanta Moisés para libertar o povo e envia pragas. Deus poderia libertar o povo do Egito quando quisesse, mas queria que o povo ouvisse de Faraó a liberação porque Deus não quebra princípios. O povo deveria sair em honra.

Na última praga, Deus dá instruções ao povo e diz pra comerem apressadamente.
Temos pressa de chegar na terra prometida, mas Deus tem pressa em moldar o nosso caráter.
Na medida que fazemos a Sua vontade, Deus nos prepara para receber o que Ele prometeu.

O deserto sempre é o caminho mais curto para a terra prometida e o melhor caminho para nos moldar. Deserto para homem e mulher de Deus é patente de autoridade.
O deserto durou muito tempo para o povo porque o apressadamente virou vagarosamente.

Atitudes que fizeram o povo perder a pressa:
1) se lembraram da vida no Egito. A urgência por comida reportou eles para o passado no Egito.
A maior estratégia do diabo é nos fazer olhar para trás e ter saudade.
2) questionaram o que Deus estava fazendo. Comer maná se transformou em rotina e por isso começaram a questionar Deus. O sentimento de ingratidão está presente no coração de quem não tem a pressa de Deus.
3) esqueceram de obedecer as instruções de Deus, fizeram um bezerro de ouro e o adoraram. Pessoas estão cheias de bezerros porque não têm paciência de esperar Deus fazer. Obedecer é a certeza de que você não vai errar.
Não queira ir aos confins sem antes passar pelas etapas de molde.

 

Apresentação de criança

Consagrar os filhos a Deus é o maior presente que os pais podem dar. Filhos são herança do Senhor e flechas que Ele lança para cumprirem o Seu chamado. Trzê-los ao altar demonstra confiança em Deus e consciência de que precisam ser exemplos em tudo como pais que andam segundo a palavra, para que, ao atingir a maturidade, os filhos possam por servir o Deus de seus pais.

No dia 24 de março, os pais Rodolfo de Medeiros e Luana Rossi apresentaram a Manuella Dias, de 4 meses, ao Senhor.

Na mesma noite, os pais Victor Martins e Anielle apresentaram o Marco Antônio, de 4 ano.

A igreja Bola de Neve Santos abençoou as famílias.