No dia 27 de julho, o Pb. Miguel de Lima compartilhou uma palavra com o tema: “O filho assentado à beira do caminho”.

Resumo da palavra

Passamos por muitas lutas e muitas vezes achamos que tudo está perdido, mas existe um Deus que nos ama.

Em uma terra distante, sem pasto, seca, Mefibosete estava vivendo à margem da sociedade.

O nosso lugar não é à margem da vontade de Deus, mas sentado à mesa de comunhão.
Não é um lugar de derrota, de miséria, mas lugar de honra. Deus tem uma temporada de chuva, de crescimento para nós.

A mesa fala de muitas coisas: Lugar de intimidade, de comunhão, de revelação.
Todo aquele que vive debaixo de paternidade, nunca será esquecido.

Davi estava esquecido no campo, mas ele tinha paternidade, ele era filho de Jessé.

Quem são teus pais?
Honre-os! Respeite-os.

Sentar à mesa está relacionado a honrarmos uns aos outros.

É tempo de vivermos tudo aquilo que o Senhor tem reservado para esse tempo.
Existe novidade chegando, mas para que isso aconteça, precisa haver restauração.

Não existe melhor lugar para estar, que não seja à mesa.

Coisas que o Senhor quer restaurar:

1. Fé
Será que a palavra de Deus é suficiente para mim ou estou buscando em outros lugares?

Quem tem aliança, Deus não se esquece. Nós precisamos acreditar em milagres!

2. Intensidade com Deus
Deus quer restaurar a paixão por Ele. A chama que ardia precisa voltar! Volte a amar a Deus com toda a sua força, volte a buscá-lo.

Quem é Jesus para nós? Ele precisa voltar a ser Senhor das nossas vidas. Precisamos entender que temos um dono e esse dono é Jesus.

Hoje é dia de sair da beira do caminho e sentar à mesa novamente!

Quando passamos pelo processo de restauração de fé e intensidade com Deus, não é mais a terra se movendo e sim os céus se movendo em favor dos seus filhos.

Para que isso aconteça, precisamos aprender a viver por fé novamente, aprender que não há outro Senhor. A criação está esperando a manifestação dos filhos de Deus.

É tempo de voltarmos de onde nunca deveríamos ter saído: da presença de Deus!